Cidades Históricas Brasileiras Ciclope LTDA
 Home > História, Arte e Cultura
notícias e boletim entre em contato Ciclope.art.br Sertoes.art.br


Biografias



Getúlio Vargas


Riograndense, filho do militar Manuel do Nascimento Vargas e de Cândida Dornelles, de rica família de estancieiros gaúchos, Getúlio alistou-se aos quinze anos de idade no sexto Batalhão de Infantaria de sua cidade natal. Promovido a segundo sargento em 1899, obteve autorização para ingressar na Escola Militar, da qual acabou excluído por ter participado de um motim. Transferido para o 25º Batalhão de Porto Alegre, pouco depois pediu baixa do Exército e matriculou-se na Escola de Direito de Porto Alegre, na qual se formou em 1907. Logo foi nomeado para a segunda promotoria no tribunal da capital gaúcha.

Em 1909 elegeu-se deputado à Assembléia Legislativa estadual, como representante do Partido Republicano Rio-Grandense. Em 1911 casou-se com Darcy Sarmanho Vargas, com quem teria cinco filhos. Reconduzido ao Parlamento estadual em 1917 e em 1921, Getúlio ocupou, a partir de 1923, uma cadeira de deputado federal, tornando-se líder da bancada gaúcha. Em 1926, durante o governo de Washington Luís, foi ministro da Fazenda, mas deixou o cargo no ano seguinte para assumir o governo do estado do Rio Grande do Sul.

Em 1929, ainda governador, começou a articular a formação da Aliança Liberal, lançando em setembro sua candidatura à presidência da República contra o candidato oficial Júlio Prestes. Em outubro de 1930, teve início o movimento armado que, um mês depois, levaria Vargas ao poder, como chefe do governo provisório. Eleito pelo Congresso em 1934, tornou-se presidente de direito.

Antes de completar o mandato, porém, desencadeou um golpe de Estado em 1937, instalando o Estado Novo. Governou com poderes ditatoriais até ser deposto em 1945. Esse período foi marcado pela centralização do poder, pela intervenção do Estado na economia e por uma política trabalhista voltada para o enquadramento das organizações operárias.

Fora do poder, Getúlio continuou a influir na vida política e partidária, colocando-se na oposição ao presidente eleito em 1946, Eurico Gaspar Dutra. Candidato à presidência em 1950, elegeu-se com 48,7% dos votos e tomou posse em janeiro de 1951. Dessa vez governou como chefe populista. Enfrentando forte oposição, Vargas resolveu o impasse político suicidando-se com um tiro no coração, no Palácio do Catete, a 24 de agosto de 1954.


Fonte: CALDEIRA, Jorge et alii. Viagem pela História do Brasil. Companhia das Letras, 1997.

Outras Biografias
  .
Alberto da Veiga Guignard
Alvarenga Peixoto
Antônio Francisco Lisboa - Aleijadinho
Bárbara Eliodora
Basílio da Gama
Chica da Silva
Cláudio Manuel da Costa
Cora Coralina
Coronel Horácio de Matos
Francisco Xavier de Brito
Getúlio Vargas
João Fernandes de Oliveira
Joaquim José da Silva Xavier - Tiradentes
José Joaquim da Veiga Valle
Juscelino Kubitschek
Manuel Francisco Lisboa
Tomáz Antônio Gonzaga
.
topo da página
História, Arte e Cultura
.
História do Brasil
Artes
Biografias
Especiais

Links relacionados
.
República do Café com Leite

Coronelismo na Chapada Diamantina

Coronel Horácio de Matos

Caravana de escritores modernistas em Minas Gerais


Mapas:
Mapa do Brasil

.
voltar

Busca
Google
Web Neste site
Anuncie
Anuncie seus serviços ou seu estabelecimento nas páginas do Cidades Históricas Brasileiras e seja visto por todos os nossos visitantes.

Clique aqui para maiores detalhes.
Participe
O que anda acontecendo em sua cidade? Há alguma festa marcada para o próximo mês? Deixe aqui a sua dica e contribua na divulgação do evento: ela poderá ser incluída em nossa agenda mensal.

Clique aqui para deixar seu recado.
Sobre este site
Cidades Históricas Brasileiras é um projeto da Ciclope - Arte e publicações em meios digitais.



 

créditos fontes ajuda mapa do site