COMPARTILHAR
Anúncios Google
PARATY: MONUMENTOS CIVIS
Anúncios Google
 

Forte Defensor Perpétuo

monc_a01O Forte Defensor Perpétuo, o único existente em Paraty, foi construído no início do século XVIII (1703) para defender a baía de Paraty dos ataques de piratas em busca do ouro que vinha de Minas Gerais para ser embarcado para a Europa.

Ficou em ruínas até o ano de 1822, quando foi reformado e ganhou a denominação atual em homenagem ao Imperador D. Pedro I, que recebera o título de Defensor Perpétuo do Brasil e em 1936, passou novamente por novas obras para a maior comodidade da guarnição de Milícia e depois do Exército.

Além do Forte Defensor Perpétuo, outras seis fortificações guardavam a baía: da Ponta Grossa, da Ilha das Bexigas, de Iticopê, da Patitiba, da Ilha do Mantimento e Bateria do Quartel. Delas restam, quando muito, apenas as ruínas.

monc_a02  monc_a03

O Centro de Artes e Tradições Populares de Paraty, ocupa o salão principal do forte. Objetos relacionados ao modo de vida do povo paratiense, estão em exposição.

O forte conta ainda com um paiol de pólvora ou casa da pólvora, um dos poucos remanescentes deste tipo de construção no Brasil.

monc_a04Atualmente, o museu está sob a responsabilidade do IBRAM- Instituto Brasileiro de Museus.

Localização: Morro do Forte, s/nº – Pontal
Visitação: de terça-feira à domingo, das 09:00h às 12:00h e das 13:00h às 17:00h.

Câmara Municipal

monc_b01Construção do século XVIII (1785), a Câmara Municipal ocupa o segundo andar do sobrado da Prefeitura. Até 1921 o presidente da Câmara era quem respondia pelas funções de prefeito da cidade.

Localização: Rua Dr. Samuel Costa, 23/25 – Centro Histórico
Visitação: Deverão ser marcadas na sede administrativa da Câmara Municipal, de segunda a sexta, das 8:30h às 11:30h e de 13:00h às 17:00h.
Telefones: (24) 3371-1424 ou (24) 3371-7513
E-mail: imprensa@paraty.rj.gov.br

Quartel da Fortaleza da Patitiba

monc_c01O Quartel da Patitiba, uma edificação do início do século XVIII (1703) fazia parte de uma das sete fortificações que defendiam a baía de Paraty. Durante um longo período – até 1980 -, funcionou como Cadeia Pública e após a sua restauração em 1981 pelo governo do estado do Rio, foi ocupado pela Secretaria Municipal de Turismo e Cultura até meados de 1997, e desde 1998 até os dias de hoje funciona a Biblioteca Fábio Villaboim.

Localização: Largo de Santa Rita
Visitação: Segunda a sexta-feira, das 09:00h às 12:00h e de 13:00h às 17:00h.

Sobrado dos Bonecos

Construção de meados do século XIX, o Sobrado dos Bonecos, com sua arquitetura simples e elegante, destaca-se pelos seus elementos de adorno e principalmente, pelas telhas portuguesas de louça pintada. As cornetas sob as sacadas – para escoar a água de chuva – são de bronze.

monc_d01  monc_d02  monc_d03

O nome do sobrado deve-se às quatro estátuas de adorno que originalmente ficavam sobre o beiral. Delas, sobraram apenas os pedestais.

Localização: Rua Tenente Francisco Antônio (Rua do Comércio), 7 – Centro Histórico
Visitação: Liberada

Casa da Cultura

monc_e01O sobrado onde funciona a Casa da Cultura de Paraty é segundo a UNESCO, um dos mais representativos da arquitetura do século XVIII (1754). Apresenta a influência da maçonaria nos cunhais subdivididos em quadrados.

Uma das atrações que os visitantes podem conferir logo na entrada da Casa da Cultura é um tapete de serragem, arte típica das festas religiosas da cidade. Numa justa homenagem a essa tradição popular, a recepção, chamada Sala da Cultura Indígena, ganhou um tapete de serragem colorida de 28 metros quadrados. Trata-se de uma reprodução do quadro de Rugendas, “Florestas brasileiras”. O tapete é protegido por um vidro para que os visitantes possam caminhar sobre ele.

monc_e04Já o segundo andar do sobrado é ocupado por uma exposição permanente que utiliza a arte local e elementos do cotidiano dos paratienses para mostrar a trajetória da cidade. Os próprios moradores ajudaram a montar o acervo.

Localização: Rua Dona Geralda, 177 – Centro Histórico
Visitação: de terça-feira a domingo, das 10:00h às 22:00h.
Telefone: (24) 3371 2325
Ingressos:  Gratuitos
E-mail: gerencia@casadaculturaparaty.org.br
Facebook.com/casadaculturaparaty

Chafariz do Pedreira

monc_f01O Chafariz do Pedreira, também conhecido por Chafariz de Mármore, foi construído nos meados do século XIX (1851) por ordem do Conselheiro Luiz Pedreira do Couto Ferraz, o presidente da província na época, para abastecer a cidade.

Localização: Praça do Pedreira

Santa Casa de Misericórdia

monc_g01Belíssima construção, fundada em 1822, no ano da independência do Brasil e finalizada em 1863, a Santa Casa de Misericórdia tem como patrono São Pedro de Alcântara, em homenagem a D. Pedro I. O prédio constitui um exemplo clássico de como se construía um hospital no século XIX. Arquitetura simples, mas, com as exigências da época para o funcionamento de uma casa de saúde. Vale ressaltar o envidraçado do pátio interno, o seu portão e o prédio conta também, com uma capela nas suas dependências internas.

Localização: Rua Dom Pedro de Alcântara, 1

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *