COMPARTILHAR
Anúncios Google
SÃO JOÃO DEL-REI: MONUMENTOS CIVIS
Anúncios Google
 

Casa Colonial

sjdr_monc_01Nesta imponente casa colonial funcionou por muitos anos o Grande Hotel de São João del-Rei. Em 1889, ocorreu uma inusitada situação política: Silva Jardim precisou se retirar às pressas para se defender dos monarquistas são-joanenses, que, reagindo à sua tentativa de discursar a favor dos republicanos, apedrejaram o hotel.
Hoje funciona o Grande Hotel Sinhá Baptista Ltda., oferecendo uma ótima infraestrutura, quartos amplos e confortáveis, muito espaço e lazer.

Localização: Rua Manoel Anselmo, 22 – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3371 7475

Museu Regional de São João del-Rei

sjdr_monc_02O Museu Regional de São João Del Rei ocupa imponente edificação situada à margem do córrego do Lenheiro. O bonito sobrado, que pertenceu ao Comendador João Antônio da Silva Moura, abriga hoje o Museu Regional de São João del-Rei. Em 1954 se iniciou a aquisição do acervo. Peças variadas dos séculos XVIII e XIX compõem o acervo: móveis, liteiras, imagens, ex-votos e objetos industriais, como balança, arado, tear e roca de fiar. Entre elas, são destaque o órgão que pertenceu a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, duas figuras de presépio e uma imagem de São Sebastião atribuídas ao Aleijadinho.

O museu possui, ainda, biblioteca e arquivo com jornais, fotografias e documentos cartoriais da antiga Comarca do Rio das Mortes. Um anexo abriga o escritório técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan.

Localização: Rua Marechal Deodoro, 12 – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3371 7663
Visitação: De terça a domingo, de 12:00 às 17:30hs.
Atendimento ao público: De segunda a sexta, de 08:00 às 12:00hs. e de 13:30 às 17:30hs.

Solar dos Neves

sjdr_monc_04No Largo do Rosário, está o imponente solar do século XIX, e um dos mais belos e conservados sobrados da cidade, onde viveu o ex-presidente Tancredo Neves, natural de São João del-Rei. Pertence à família Neves.
Uso atual do sobrado: Residência particular

Localização: Praça Embaixador Gastão da Cunha, 98 (Largo do Rosário) – Centro (veja no mapa)
Processo de tombamento individual pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural nº025/2000

Solar dos Lustosa e Fábrica de Cera

sjdr_monc_05Este sobrado pertence à família do dentista Paulo de Almeida Lustosa, criador da ‘Cera Dr. Lustosa’ para dor de dentes. Conhecido no país e no exterior desde 1922, o medicamento é preparado, ainda hoje, artesanalmente, no andar térreo do sobrado.

O consultório, a biblioteca e o laboratório do Dr. Lustosa foram transformados em um pequeno museu. Equipamentos, mobiliário e embalagens antigas ilustram a produção da famosa cera à época do dentista.

Localização: Praça Embaixador Gastão da Cunha, 54 (Largo do Rosário) – Centro (veja no mapa)

Casa do Padre José Maria Xavier

sjdr_monc_07Nesta casa nasceu o Padre José Maria Xavier (1819 – 1887), pesso extraordinária e comoo sacerdote, demonstrou heróicas virtudes, entre outras, modelo de observância do celibato. Consagrado compositor colonial, produziu vasto repertório de músicas sacras, conhecidas no Brasil e no exterior. No Largo do Rosário, há um busto em homenagem ao Padre José.
Em 1898, a antiga Rua da Prata, onde ele residia, foi rebatizada com seu nome – Padre José Maria Xavier.

Localização: Rua Santo Antônio, 112 – Centro (veja no mapa)

Casa do Barão de Itambé

sjdr_monc_08Na época colonial, este imponente solar funcionou como Casa da Intendência da Comarca, passando a pertencer no século XIX residência do Barão de Itambé.

Junto à fachada principal, tem uma das Capelas Passo da Paixão de Cristo, que demonstra a fé devocional das famílias mineiras.
Uso Atual: Residência particular.

Localização: Praça Barão de Itambé, 17 – Centro (veja no mapa)

Pelourinho

sjdr_monc_09O monumento substituiu no século XIX o primitivo pelourinho de madeira que ficava no Morro da Forca, símbolo de autoridade da antiga vila, usado como local de punição dos escravos. Construído em pedra pelo arquiteto Aniceto de Souza Lopes, símbolo do depotismo colonial em 1813, para substituir o de 1713, que era de madeira, traz consigo uma estátua da Justiça. Hoje em dia, encontra-se bastante descaracterizado.
José Antonio Rodrigues, em 1859, descreve o pelourinho de São João da seguinte forma:
`É um porte de pedra, com 30 palmos de altura, tendo no coruchéu a deusa Astréia mirando o oriente e empunhando na mão direita uma espada e na esquerda uma balança, na qual pesando o ar nunca se equilibra`.

Localização: Praça Barão de Itambé – Centro (veja no mapa)

Fortim dos Emboabas

sjdr_monc_10A residência é uma das mais antigas do município, talvez da primeira década de 1700. Segundo tradição oral, a bonita casa serviu de forte a portugueses e brasileiros do norte, que nela se entrincheiraram contra o ataque dos paulistas durante a Guerra dos Emboabas, ocorrida entre 1707 e 1709. Os primeiros desbravadores da região, os paulistas consideravam injustiça ceder datas e minas aos forasteiros que chegavam em busca de ouro.
O Almirante Max Justos Guedes, com o intuito de preservar  a história local de São João, e de preservar a arquitetura do imóvel, doou o histórico casarão Fortim dos Emboabas para a UFSJ – Universidade Federal de São João, local que abrigará o Centro de Referência de Artesanato. Neste local será desenvolvido projetos vinculados ao artesanato, teatro, música e artes

Localização: Rua Antônio Cirino, s/nº – Centro (veja no mapa)

Mina de Ouro Presidente Tancredo Neves

sjdr_monc_11A Mina de Ouro Presidente Tancredo Neves é uma profunda escavação em rocha subterrânea da qual, ainda hoje, se extrai ouro, além de ser, uma das mais conhecidas. Descendo cerca de 80 metros, chega-se a um pequeno lago no interior da mina que era considerado ponto turístico da cidade, mas hoje, fez cessar as visitações devido a Mina não oferecer segurança.
Atualmente, a Mina é administrada por uma empresa paulista.

Localização: Rua Severo Carazza, s/nº – Senhor dos Montes (veja no mapa)

Beta de Ouro

sjdr_monc_12Paredões rochosos abrigam betas de ouro que podem ser vistas numa área antiga da cidade.

Localização: Travessa Gomes Pedroso e Rua Marcondes Neves – Centro (veja no mapa)

Solar da Baronesa de Itaverava

sjdr_monc_13O jogo de telhados e a longa sacada com balcão em ferro rendilhado marcam esta construção do século XIX, que pertenceu à família da Baronesa de Itaverava.
O Solar já serviu de quartel para contigência militar, abrigou o Colégio Conceição, fundado em 1881 e também, serviu de hospedaria para imigrantes italianos que aqui chegaram em 1888.
Atualmente o Solar está sob os cuidados da UFSJ – Universidade de São João e parte dela abriga a Diretoria Executiva da Fundação de Ensino Superior de São João del-Rei – Funrei e desde maio de 2000 sedia o Centro Cultural da mesma, que mantém uma galeria de arte e um auditório.
O Solar foi tombado pelo Instituto do Patrinônio Histórico Artístico Nacional em 1938 e delimitado em 1947.

Localização: Rua Getúlio Vargas, 242 – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3379 2500

Chafariz Colonial

sjdr_monc_14O chafariz em ferro fundido foi trazido da cidade de Turim (Itália), na Europa em 1887 e erguido ao lado da Igreja de Nossa Senhora do Carmo. É uma estátua imponente e a base ricamente trabalhada, é um chafariz que jorra água da bocarra de dois faunos. A estátua é conhecida como chafariz colonial.

Localização: Praça Carlos Gomes – Centro (veja no mapa)


Casa Mais Antiga de São João del-Rei

sjdr_monc_15Por seu estilo tipicamente rural, esta casa é considerada a mais antiga moradia de São João del-Rei. É uma construção que não apresenta nenhum tipo de ostentação dos grandes sobrados e é um exemplo raro de arquitetura da primeira metade do século XVIII. A sacada em balanço traz leveza à sobriedade de suas linhas arquitetônicas.  Hoje pertence à Prefeitura Municipal e já serviu a diversas finalidades, entre elas, como casa de cultura.

Localização: Rua Santa Tereza, 127 – Centro (veja no mapa)

Memorial Tancredo Neves

sjdr_monc_16Ao lado da Ponte do Rosário, em um casarão do século XVIII, foi inaugurado o Memorial Tancredo Neves em 1990. Oito salas de exposição reconstituem a vida do ex-presidente Tancredo de Almeida Neves, desde sua infância em São João del Rei até sua morte em 1985,  fato que o impediu de ser empossado presidente.

Localização: Rua Padre José Maria Xavier, 7 – Centro (veja no mapa)
fone: (32)3371 7836
Visitação: Sexta, de 13:00 às 17:00hs. , sábado, domingo e feriados, de 09:00 às 17:00hs.
Obs.: Nos meses de dezembro, janeiro e julho (férias), o horário de visitação é ampliado.

Conservatório Estadual de Música Padre José Maria Xavier

sjdr_monc_17Reconhecido pela Secretaria de Estado da Educação, o Conservatório Estadual de Música Padre José Maria Xavier foi criado em 1951 e inaugurado em março de 1953, onde deu início a suas atividades. Em 1960, o Conservatório passou a funcionar em prédio próprio, situado na Rua Padre José Maria Xavier, 164 – Centro. Inicialmente o Conservatório, foi criado para dar suporte às orquestras bicentenárias da cidade. Hoje continua dando suporte às orquestras e oferece vários cursos de formação artístico-musical – canto, violão, violino, flauta, clarineta e piano. Possui orquestra, grupos de câmara, de música popular, música sacra, coral e conjuntos instrumentais formados por seus alunos. O Conservatório, mantém parceria com a Universidade Federal de São João Del Rei, em diversos eventos e é considerado uma das molas propulsoras da área cultural e educacional do lazer de São João

Localização: Rua Padre José Maria Xavier, 164 (antiga Rua da Prata) – Centro (veja no mapa)
Site: www.conservatoriosjdr.com.br

Casa do Barão de São João del-Rei

sjdr_monc_18Elegante sobrado com construção do século XIX, pertenceu ao Barão de São João del Rei. Em 1881 nele se hospedou o imperador Dom Pedro II, por ocasião da inauguração da Estrada de Ferro Oeste-Minas.
Em 1920, o sobrado ainda era de propriedade dos herdeiros do Barão, posteriormente, foi alugado para famílias e depois adiquirido pelo Governo do Estado de Minas Gerais, para a construção de um conservatório.
Em 1999, serviu de cenário para as filamagens de `Amor & Cia`.
Infelizmente, já sofreu alterações arquitetônicas.
Atualmente no prédio, funciona uma repartição estadual a 34ª Superitendência Regional de Ensino.

Localização: Rua Padre José Maria Xavier, 174 – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3371 4328

Casa de Bárbara Eliodora

sjdr_monc_19Neste sobrado nasceu e se casou a poetisa Bárbara Eliodora, mulher do poeta e inconfidente Alvarenga Peixoto. Hoje, abriga a Secretaria Municipal de Turismo e o Museu Tomé Portes del Rei com louças, fotografias e objetos variados do século XIX. Ao fundo está instalada a Biblioteca Municipal Batista Caetano de Almeida. Possui precioso acervo com obras antigas e raras como ‘L’Éncyclopedie Methodique’ de Diderot e d’Alembert e o jornal político francês ‘Le Moniteur Universel’, além de volumes de autores clássicos da literatura latina, francesa, inglesa e portuguesa dos séculos XVIII e XIX.

Localização: Praça Frei Orlando, 90 – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3372 7338 Sec.Mun.Turismo, (32)3373 4779 Biblioteca Municipal
Visitação: Secretaria Municipal de Turismo e Museu Tomé Portes del Rei:  De segunda a sexta, de 08:00 às 17:00hs  / Biblioteca Municipal: De segunda a sexta, de 07:00 às 17:00hs.

Antiga Casa de Câmara e Cadeia (Atual Prefeitura Municipal)

sjdr_monc_21Próximo à Ponte da Cadeia está a atual Prefeitura Municipal. O imponente sobrado foi inaugurado em 1849 para abrigar a Casa de Câmara e Cadeia da Vila de São João del-Rei, funcionando no andar superior a Câmara Municipal e no térreo a Cadeia, segundo costume da época. Em 1925, a cadeia foi transferida temporiamente para o Largo do Carmo, sendo instalada no local a Biblioteca Municipal.

Localização: Rua Ministro Gabriel Passos, 199 – Centro (veja no mapa)


Museu da FEB – Força Expedicionária Brasileira

sjdr_monc_22O Museu da Força Expedicionária Brasileira – Feb, é uma mostra da participação do 11º Regimento de Infantaria de São João del Rei na Segunda Guerra Mundial. Documentos, indumentárias e armas, usadas pelos soldados nos campos de batalha, registram a atuação do regimento em Montese, na Itália, entre 1944 e 1945. Encontram-se também nas vitrines do Museu, cédulas italiana, gregas, alemãs e africanas, da época; remédios e medicamentos, usados em primeiros socorros; cigarros, divisas e medalhas comemorativas; braçadeira facista e bandeira nazista.

Localização: Avenida Hermillo Alves, 460 – Centro (veja no mapa)
Fones: (32)3379 1315 / (32)3379 8615
Visitação: De segunda a sexta, de 08:00 às 16:00hs. e aos sábados, de 09:00 às 16:00hs.


Teatro Municipal

sjdr_monc_23O Teatro Municipal foi construído em 1893 em substituição ao cinquentenário Teatro São-Joanense, que desabou por causa de uma reforma feita em 1889.
Posteriormente, o teatro foi remodelado em 1925, em 1970 e em 1984.
O Teatro tem uma imponente fachada grego romana, com três portas que abrigam, cada uma delas, rostos que representam: o Drama, a Comédia e a Tragédia
A divisão interna do teatro segue o estilo italiano e sua lotação é de 480 lugares

Localização: Avenida Hermílio Alves, s/nº – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3379 2955 e 3379 3704
Visitação: De segunda a sexta, pelas manhãs e acompanhados por guias

Chafariz da Legalidade ou Chafariz dos Arcos

sjdr_monc_24O Chafariz da Legalidade foi construído em 1834 pela Câmara Municipal para registrar um fato histórico: São João del Rei foi capital provisória da Província de Minas Gerais, de 5 de abril a 22 de maio de 1833, em decorrência de uma sedição militar ocorrida em Vila Rica.
Destaques: Frontão com detalhes em pedra sabão e a bacia de desenho caprichoso; ao centro tem dois peixes ladeados por quatro carrancas.
Em 1985, o chafariz e todo aqueduto foram demolidos do Largo do Tamandaré, por deliberação da Câmara Municipal, por proposta da comissão de obras públicas.
Atualmente, ele está reconstruído na Praça dos Andradas e se encontra escondido à visitação, até que seja terminada a construção de um espelho d´água em volta dele.

Localização: Praça dos Andradas – Centro (veja no mapa)

Antiga Casa de Intendência – Atual Escola Estadual Maria Tereza

sjdr_monc_25A antiga Casa da Intendência funcionou no local onde hoje existe a Escola Estadual MariaTereza. Ao que parece, muito anos antes, a Intendência funcionava na casa onde, posteriormente, residiu o Barão de Itambé.

Nota: Intendência, era um órgão administrativo colonial que era subordinado diretamente à Coroa e tinha várias funções como: fiscalizar, estimular, administrar, cobrar impostos, distribuir datas e demarcar terrenos auríferos, ou seja, todo lugar que tivesse extração de ouro, era obrigado criar uma Intendência.
O Conjunto Arquitetônico é tombado pelo IPHAN e registrado no livro de Belas Artes.

Localização: Praça dos Expedicionários, s/nº – Centro (veja no mapa)

Monumento ao Expedicionário

sjdr_monc_26Inaugurado em 22 de maio de 1969, o Monumento ao Expedicionário homenageia os integrantes da Força Expedicionária Brasileira – FEB. O autor do projeto foi o arquiteto e artista plástico Jacob Korman e sua construção sob a responsabilidade de José Manuel Esteves.
A escultura do soldado em bronze que ornamenta este monumento, simboliza a bravura do combatente brasileiro.

Localização: Praça dos Expedicionários – Centro (veja no mapa)

Estação e Museu Ferroviário

sjdr_monc_27O Museu Ferroviário funciona nas dependências da Estação Ferroviária da Estrada de Ferro Oeste-Minas, uma construção típica do século XIX com belíssima cobertura em ferro.

Inaugurado em 1981, ano do centenário da Oeste-Minas, o museu reúne equipamentos, peças mecânicas, painéis didáticos e fotografias que contam a história da ferrovia na região. Exibe, também, a primeira locomotiva com vagão de luxo utilizada para uso da administração e uma coleção de 11 locomotivas a vapor Baldwin, além de carros e vagões de carga.

O Passeio de Maria Fumaça até Tiradentes, em máquina e vagões similares aos expostos, lembra tempos remotos e revela a bucólica paisagem da região marcada pelo Rio das Mortes.

Localização: Av. Hermíllo Alves, s/nº – Centro (veja no mapa)
Fone: (32) 3371 8485
Visitação Museu Ferroviário: De terça a domingo, de 09:00 às 11:00hs e de 13:00 às 17:00hs
Passeio de Maria Fumaça: sexta, sábado, domingo e feriados
Ingresso: Adulto: R$ 40,00 – ida ou R$ 50,00 – ida /volta; crianças entre 6 e 12 anos, estudantes e pessoas acima de 60 anos: R$ 20,00 – ida e R$ 25,00 – ida /volta;  crianças de até 5 anos no colo, não pagam
Saindo de São João Del Rei às 10:00 e 14:15hs.
Saindo de Tiradentes às 13:00 e 17:00hs.
Duração do trajeto: 12 km em 35 minutos
Site: http://trensturisticos.fcasa.com.br

Museu de Estanhos John Somers

sjdr_monc_29O Museu de Estanhos John Somers, que além de funcionar como parte da fábrica, reúne objetos utilitários em estanho do Brasil e de países da Europa. No acervo, existem peças que foram recolhidas de dois navios – um holandês e outro português, que naufragaram na costa brasileira, respectivamente, em 1648 e 1668. O acervo, basicamente a coleção particular de John Somers, responsável pelo renascimento do artesanato em estanho na região, enfatiza o uso doméstico do metal.

Localização: Avenida Leite de Castro, 1.150 – Fábricas (veja no mapa)
Fone: (32)3371 8000
Visitação: De segunda a sábado, de 09:00 às 18:00hs e domingo, de 09:00 às 16:00hs.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *