COMPARTILHAR
Anúncios Google
TIRADENTES: MONUMENTOS CIVIS
Anúncios Google
 

Maria Fumaça (Estação Ferroviária)

tir_monc_01O embarque ou desembarque acontece na pequena estação construída em 1881, para servir a Companhia de Ferro Oeste de Minas, com estilo das estações edificadas no final do século XVIII e princípio do século XIX.
Uma locomotiva Baldwin, máquina fabricada na Filadélfia, puxa vagões antigos, trazendo à memória dos passageiros costumes do século passado. Em boa parte da viagem é possível avistar o leito sinuoso do Rio das Mortes.

Localização: Avenida Hermílio Alves, 366 – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3371 8485
Passeios: Sextas, sábados, domingos e feriados.
Saída de Tiradentes às 13:00 e 17:00hs. e de São João del-Rei, às 10:00 e 15:00hs.
Tarifas: Adultos: R$ 40,00 – ida e R$ 50,00 – ida/ volta.
Crianças entre 6 e 12 anos, estudantes e pessoas com mais de 60 anos: R$ 20,00 – ida e R$ 25,00 – ida/ volta.
Crianças até 5 anos no colo, não pagam.
Duração do trajeto: 12 km em 35 minutos pela Serra de São José, margeando o Rio das Mortes.
Site: trensturisticos.fcasa.com.br


Ponte das Forras

tir_monc_02Magnífica ponte de pedra com dois arcos romanos, construída no século XVIII. Atravessando a ponte de pedra sob o Ribeiro de Santo Antônio, chega-se ao simpático Largo das Forras. Ponte e largo possuem o mesmo nome, uma referência às escravas alforriadas que aí moravam na época colonial. (veja no mapa)

Largo das Forras

tir_monc_03Centro histórico de Tiradentes. Foi assim nomeado, por ter sido o local onde os escravos em tempo de escravidão, recebiam suas cartas de alforria.
Ao longo dos anos, o Largo das Forras passou por diversas modificações. O casário transformado em pousadas, restaurantes e lojas fez do local um ponto de encontro de turistas e visitantes. O atual projeto urbanístico é de autoria do paisagista Roberto Burle Marx. No largo, há um monumento alusivo ao centenário de morte de Tiradentes, erigido em 1892. (veja no mapa)


Prefeitura Municipal

tir_monc_04Imponente construção do ano de 1720e uma das mais tradicionais edificações de Tiradentes.
O sobrado que hoje abriga a Prefeitura Municipal chama a atenção pelo seu porte. É a única edificação de três pavimentos do centro histórico de Tiradentes.

Localização: Rua Resende Costa, 71 – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3355 1344
Utilização: Prefeitura Municipal de Tiradentes / Secretaria de Turismo e Meio Ambiente e Agência dos Correios e Telégrafos.
Funcionamento: Prefeitura:  De segunda a sexta, de 12:00 às 17:30hs. / Secretaria de Turismo e Meio Ambiente: diariamente, de 12:00 às 17:00hs.
Correios e telègrafos: De segunda a sexta, de 08:30 às 16:30hs.
Localização: Rua São Francisco de Paula, 52- Centro
Fone: (32)3355 1212
E-mail: mgac36325-970@correios.com.br


Centro Cultural Yves Alves

tir_monc_05O Centro Cultural Yves Alves foi concebido com intenção de constituir uma entidade cultural auto sustentável, que promova a melhoria da qualidade de vida da comunidade local, através da realização de eventos que visem difundir o conhecimento da cidade e desenvolver suas instituições culturais e empresariais.

Localização: Rua Direita, 168 – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3355 1503
Utilização: Centro Cultural
Produtos e serviços oferecidos: escola de cultura, galeria de arte, teatro, oficinas, exposições e cinema, além de eventos educativos e corporativos.
E-mail: ccya@fiemg.com.br


Sobrado Aimorés

tir_monc_06O sobrado Aimorés é um importante exemplar da arquitetura civil da cidade. Sua fachada, dominada por um correr de portas e janelas, revela a impetuosidade das construções do século XVIII, e hoje é utilizada por importantes instituições culturais de Tiradentes como.
No Sobrado Aimorés, fica o Centro de Cultura e Patrimônio, Memória e Cidadania de Tiradentes.

Localização: Rua Direita, 159 – Centro (veja no mapa)
Utilização: Sede do Aimorés Futebol Clube, time regional.


Casa do Comendador Assis

tir_monc_07Esta casa serviu de residência na segunda metade do século XIX, ao comendador Carlos José de Assis, um dos mais queridos personagens da cidade de Tiradentes. Estimado pelos tiradentinos, o comendador fazia parte de um dito popular, que relacionava as coisas de maior apreço da comunidade local: a Matriz, o Chafariz e o Comendador Assis.

Localização: Largo do Sol, s/nº – Centro (veja no mapa)
Utilização: Escola Estadual Basílio da Gama.

Monumento a Tiradentes

tir_monc_08Um monumento erguido em 1962 homenageia Joaquim José da Silva Xavier, Tiradentes – o herói nacional que deu nome à cidade.

Localização: Largo do Sol (veja no mapa)


Museu do Padre Toledo

tir_monc_09O Museu Padre Toledo está instalado no bonito solar onde morou o padre inconfidente Carlos Correia Toledo e Melo, vigário da Paróquia de Santo Antônio entre 1777 e 1789. O museu conta com uma coleção de móveis, imagens e pinturas da época, entre as quais se destacam uma tela de São Mateus e um armário-estante pintados por Manoel da Costa Ataíde, importante pintor do período colonial.

De agradáveis proporções, o casarão possui 10 cômodos ornamentados com interessantes pinturas no forro, especialmente a de frutas brasileiras e a de uma cena campestre em que aparece um pastor negro ao lado de uma pastora branca. Destaque também para a Sala dos Espelhos, com espelhos no chão que refletem as pinturas do teto.
O museu ficou fechado por dois anos e meio para refornmas e restauros e reabriu em 2013, para visitação.

Localização: Rua Padre Toledo, s/nº – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3351 1549
Ingresso: R$ 1.00
Visitação: De quarta a segunda-feira, de 09:00 às 17:00hs.


Casa da Cultura

tir_monc_11Esta casa pertenceu à Confraria da Santíssima Trindade e foi adquirida pela Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade para criação de um centro de estudos sobre o patrimônio cultural do Brasil. É conhecida como Casa da Cultura.

Inaugurada em dezembro de 1974, possui documentos referentes ao período colonial. Fazem parte do acervo publicações do Arquivo Público Mineiro e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, além de trabalhos de artistas modernistas brasileiros: uma tela de Guignard, três estudos de Cândido Portinari e um poema de Carlos Drummond de Andrade sobre Tiradentes. Esta casa guarda microfilmes de 280.000 documentos do acervo do Arquivo Ultramarino de Portugal, referentes ao Brasil Colonial.

Localização: Rua Padre Toledo, s/nº – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3355 1550
Utilização: Centro de Estudos de História Brasileira / Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade.
Funcionamento: De quarta a segunda feira, de 09:00 às 11:00hs e de 13:00 às 17:00hs.


Casa de Custódio Mesquita

tir_monc_13A casa onde viveu o compositor Custódio Gomes, falecido em 1919, possui bonito pintura no teto representando os cinco sentidos do ser humano. Pertence, ainda hoje, a seus herdeiros.

Localização: Rua Padre Toledo, 114 – Centro (veja no mapa)

Poço da Matriz

tir_monc_14O Poço da Matriz fornecia água potável à população tiradentina antes do Chafariz de São José ser construído. Parte do caminho de acesso é calçado e apresenta vegetação exuberante. É também conhecido como Poço dos Escravos.

Localização: Fundos da Matriz de Santo Antônio (veja no mapa)


Casa da Câmara

tir_monc_16Ao longo dos anos, a casa que abrigou a câmara e o antigo fórum da cidade sofreu várias modificações. A agradável varanda foi acrescentada à sua fachada, possivelmente, no final do século XVIII, e o brasão no centro da cimalha recebeu sucessivas gravações: as armas de Portugal, as do Império e, mais tarde, as da República.

tir_monc_15Em 1970, o prédio foi doado à Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade, que desde então passou a realizar eventos culturais como: concertos, exposições e seminários.
Em 1985, parte do imóvel foi cedida à Câmara Municipal de Tiradentes, reitegrando de certo modo o prédio à sua função original e continua aberto a visitantes em sua parte que é dedicada as atividades culturais.

Localização: Rua da Câmara, 53 – Centro (veja no mapa)
Utilização: Espaço Cultural / Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade e Câmara Municipal de Tiradentes.


Sobrado Ramalho

tir_monc_17Este sobrado, situado no local conhecido como Quatro Cantos, na esquina das ruas Direita e da Câmara, é considerado o mais antigo da cidade. Foi residência particular da família Ramalho, que fundou a centenária Orquestra e Banda Ramalho em 1860. No século XX, abrigou um pequeno teatro no andar térreo. Hoje é sede do IPHAN e da tradicional Orquestra e Banda Ramalho, além de seus espaços serem utilizados para mostras e exposições temporérias.

Localização: Rua da Câmara, s/nº – Centro (veja no mapa)
Utilização: Escritório Técnico de Tiradentes / 13ª Coordenação Regional – IPHAN e sedes da Sociedade Orquestra e Banda Ramalho, do Instituto Histórico e Geográfico de Tiradentes e da Sociedade dos Amigos de Tiradentes – Sat.
Funcionamento: Escritório Técnico do IPHAN: segunda a sexta, de 09:00 às 12:00hs. e de 14:00 às 18:00hs.


Solar do Padre Caldeira

tir_monc_19O belo solar pertenceu ao Padre João Batista Caldeira e possuía uma capela aberta à visitação pública. Parte do imóvel abriga, hoje, a Biblioteca e Galeria do Ó – um espaço para estudo, leitura e exposições de arte e cultura, além de jantares literários.

Localização: Largo do Ó, 1 – Centro (veja no mapa)
Fone: (32)3555 1498
Utilização: Biblioteca e Galeria do Ó.
Funcionamento: Diariamente, de 13:30 às 17:00hs.


Chafariz de São José

tir_monc_20Considerado um dos mais bonitos de Minas e um dos poucos que ainda funciona, além de um dos mais belos exemplares do período colonial, o Chafariz de São José foi construído pela Câmara Municipal em 1749 para abastecer a cidade de água potável.
Apresenta elementos tipicamente barrocos: pilastras, coruchéus, volutas e cruz. Possui três carrancas esculpidas em pedra, que jorram água em um tanque único, um pequeno nicho com a imagem de São José de Botas e um brasão com as armas de Portugal.
Atende ainda hoje à população, trazendo água puríssima da Serra de São José em antigo aqueduto de pedra construído por escravos.
Curiosidade: Talvez o único chafariz que servia a múltiplas finalidades, como: na parte da frente, fornecer água potável pa a população, à esquerda, servir de bebedouro aos animais, à direita, servir como suporte para as lavadeiras locais e além disso, oratório público.

Localização: Largo do Chafariz – Centro (veja no mapa)


Bosque Mãe D’água

tir_monc_21No sopé da Serra de São José, o Bosque da Mãe D’Água guarda a nascente que abastece o Chafariz de São José. Apresenta trechos de vegetação remanescente da Mata Atlântica, que podem ser apreciados junto ao antigo aqueduto de pedra, construído, provavelmente, no século XVIII, pelos escravos.

Localização: Largo do Chafariz – Centro (veja no mapa)
Visitação: Livre, mas, o acesso se dá através  de um portão controlado por zelador.
Duração do passeio: Em média, 20 minutos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *